English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sábado, junho 19, 2010


Saramago

11
Ontem, dia 18 de Junho, morreu o escritor português José Saramago. Sinceramente, nunca li um livro ou ao menos um verso se quer do nosso famoso patrício mas conheço um pouco da sua importância para a cultura portuguesa. Conheceu a aclamação do Nobel em 1998 mas também várias polêmicas no decorrer da sua longa carreira literária, por causa da abordagem crítica em relação à história portuguesa, ao conservadorismo e à religião.
Saramago só conheceu a fama tardiamente, mas é indiscutivelmente o mais conhecido escritor português contemporâneo, tendo sido traduzido em 25 línguas. Em 2008, seu livro "Ensaio Sobre a Cegueira" foi transformado em um filme de sucesso pelas mãos do brasileiro Fernando Meirelles. Saramago nasceu em 16 de novembro de 1922, numa modesta família rural do Alentejo (sul de Portugal). Pobre demais para ir à universidade, trabalhou como metalúrgico, e atribuía sua simpatia pelos oprimidos a suas raízes humildes.

Passado, Presente, Futuro


Eu fui. Mas o que fui já me não lembra:
Mil camadas de pó disfarçam, véus,
Estes quarenta rostos desiguais.
Tão marcados de tempo e macaréus.


Eu sou. Mas o que sou tão pouco é:
Rã fugida do charco, que saltou,
E no salto que deu, quanto podia,
O ar dum outro mundo a rebentou.


Falta ver, se é que falta, o que serei:
Um rosto recomposto antes do fim,
Um canto de batráquio, mesmo rouco,
Uma vida que corra assim-assim.
                                               José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"

A Fundação Nobel disse ao conceder-lhe o prêmio, em 1998, que Saramago, "com parábolas sustentadas pela imaginação, a compaixão e a ironia, continuamente nos permite mais uma vez apreender uma realidade elusiva".
Adorado por uns e odiado por muitos, o velho comunista e único do seu idioma a receber o Nobel de Literatura, morreu aos 87 anos na sua casa ao lado da mulher, a jornalista espanhola Pilar del Río, em Lanzarote, nas Ilhas Canárias(ESPANHA). A Fundação Saramago disse que ele morreu vítima de uma múltipla falência dos órgãos, após uma prolongada doença.
Mal humorado e sozinho como eu, o escritor português me fez baixar pela net seu premiadíssimo "Ensaio Sobre a Cegueira". Agora mato minha curiosidade e conheço mais o "seu" Saramago. Não posso dizer adeus pois o mesmo era ateu mas posso dizer obrigado...

A maior flor do mundo, Curta de Animação baseado em obra de José Saramago.

Fontes: O Globo, Citador, Outros Críticos

11 comentários:

Padero disse...

Quando cheguei na garagem do meu prédio, antes mesmo de almoçar, recebi uma mensagem no celular anunciando uma notícia devastadora. "José Saramago faleceu hoje, neste fatídico dia de 18 de junho de 2010". Sei o quão falso pode soar eu dizer que meu coração deu um salto infeliz e se jogou de um abismo, levando consigo meu chão. Por alguns segundos fiquei parado, o joelho doendo horrívelmente e a mala escorregando pelo ombro inclinado para baixo, encarando a mensagem. Me pareceu uma brincadeira de mal gosto, vinda de alguém que não fazia esse tipo de coisas. “Saramago morreu” anunciei para minha mãe, que eu esperava desmentir o fato. No entanto, ela torceu o nariz, tão desgostosa quanto eu, abaixando a cabeça. “É, eu li na internet hoje de manhã”.
Precisei repetir algumas vezes para mim, sentar na frente do computador ligado e conectado à rede e buscar alguma notícia que me comprovasse ou desmentisse aquilo. Óbviamente, como estou fazendo este comentario, cheguei à conclusão de que realmente o único Nobel de literatura na língua portuguesa havia falecido.
É algo extremamente triste a partida de uma figura tão importante para o cenário literário internacional, e é claro que me interesso por fazer uma homenagem a ele. Mas a triste verdade é que não conheci Saramago. Mesmo tendo lido seus livros, nunca me sentei para tomar um café com ele e falar sobre o vai e vêm das ondas, o vai e vêm das injustiças, o vai e vêm da vida. Tudo que sei sobre ele sei porque li nas páginas brancas e desprovidas de muita da pontuação que somos obrigados a usar, sequer sabia que esse gênio ganhara seu primeiro livro de um amigo quando ele já tinha seus 18 anos até hoje, quando buscava notícias sobre o falecimento do autor. Não conheci nada sobre Saramago, conheci apenas tudo sobre ele. Conheci o que ele pensava, o que ele via, e como ele contava isso ao mundo. Fora isso, fora sua arte e sua consciência, nunca me interessei por algo mais. E portanto minha homenagem se reduz a um simples conselho: leia José Saramago.
Leia os livros que ele deixou para trás, e que não foram poucos. Leia-os com carinho, concentração e entendimento. Desprenda-se de preconceitos, ignore o que você aprendeu desde a infância, e aceite, nem que somente durante o tempo em que tiver o livro abrto diante de si, o que ele tem a dizer. Se conseguir fazer isso, estará olhando nos olhos dele e, mesmo que o homem não esteja mais entre nós, poderá discutir se quiser, pois ele deixou suas respostas impressas à tinta.

Acesem Blog meu Histórias e contos de minha aotoria--
http://tripmiller.blogspot.com/

Alexandre Terra disse...

q pena, nem estava sabendo disso! grande escritor

Vc curte rock? disse...

Não conheço a obra do Saramago... Gostei muito da animação.


Grande perda para a literatura portuguesa.

Priscila disse...

Realmente é uma perda lamentável pra literatura brasileira.
Parabéns pelo post com esse tema atual.
Abraço!

www.priscilainfashionland.blogspot.com

Karla Hack disse...

Muito boa a sua postagem!
Saramago possuía este habilidade de nos trazer de volta a realidade... De questionar...
Uma perda enorme para a literatura mundial!
Suas obras sempre maracaram a humanidade!
;D

*** I.C *** ** The One ** disse...

Antes de mais nada... É uma perca muito grande para a Literatura Portuguesa... Saramago além de um escritor fantástico surpeendeu pelas suas origens, filho de criador de porcos analfabetos, o unico estudo que ele teve foi um curso técnico... Enfim, é um homem que comprova que nos lixões tambem podem nascer flores... Mas não serei hipócrita, tambem nunca li um livro dele, pois não sabia quem era, mas me dispertou uma curiosidade, enfim... Minha continencia a esse homem, e mente brilhante que deixou o mundo e como Alexandre Garcia disse: Foi e deixou o mundo mais burro.

Nanda Schober disse...

Adorei o post...
É o Brasil ficou mais burro...Infelizmente. Uma grande perda..

Rapha disse...

É a vida gostei do video.

Mara Neris disse...

Muito sincero. :D

Jeh Pagliai disse...

Estando aqui em Portugal, qndo terminei o 12º Ano (3º Ensino Médio) estudamos a obra "Memorial do Convento" e sinceramente, fui uma das poucas que gostou. O modo como ele escrevia era muito sincero, como ele mesmo costumava dizer: "como se os personagens o sussurrassem aos ouvidos". Mesmo uma grande perda, para o mundo literário...

Beijinhos, rs

---
www.jehjeh.com

Priscila Veronica disse...

Oi Papinha´s td bem?
Que bom que gostou do blog =D
Obrigada pelo carinho.
Abraço!

www.priscilainfashionland.blogspot.com

Postar um comentário

Visitantes